17 de julho de 2017

Invisível


Você está ali.
Todos os dias, você está ali.
Você faz o que tem que ser feito.
Você apoia, você está presente.
Mas o outro não te vê.
Não te considera, não te respeita, te ignora.
Não te dá um abraço, um beijo, não conversa, não te dá atenção.
Não promove uma proximidade.
Fotos, muitas, com todos. Menos com você.
Enfim, você finalmente se pergunta:
O que estou fazendo ao lado dessa pessoa que me ignora por completo?
Parece que a pessoa faz um sacrifício para estar ao seu lado.
Nunca está. Inventa tudo para não estar ao seu lado.
Até que um dia, você acorda. Você é desnecessário ali.
Seu coração é bom. Mas não para mim. Eu sou como um nada.
Você cansa do descaso.
Então, busca outras formas de ver e viver a vida.
Você percebe que nem tudo é o fim, e tem pessoas que te valorizam pelo que é. Pessoas que te tratam bem.
Um amigo, um parente, um irmão.
E basta seguir adiante, e ver que existe vida depois do caos.


2 comentários:

  1. Tem horas que a gente só importa para o outro quando convém.
    É um tal de se aproximar só pra se beneficiar de algo.
    Parece que a amabilidade está em desuso. Daí, você se retrai e um ou outro vai dizer:" Ih, essa não se mistura".
    Comportamento a parte, a sociedade esquece que, o importante é a independência.
    Mas a interdependência.
    Cedo ou tarde, vão perceber que sem o outro, nada sou, nada sei.
    Parabéns pelo texto.

    ResponderExcluir

Seu comentário é valioso para mim.
Muito obrigada!

Invisível

Você está ali. Todos os dias, você está ali. Você faz o que tem que ser feito. Você apoia, você está presente. Mas o outro não t...