11 de março de 2012

Santos, Vizinhos e Baladas


 Nasci e fui batizada na igreja Católica e depois de adulta, na igreja Evangélica.
Eu já morei nos bairros: São Bento (2 vezes), Santo Antonio, Santo Amaro e agora São Francisco (4 vezes). É muita devoção.
Minha mãe fez uma promessa para Nossa Senhora da Conceição, para salvar minha vida quando bebê e estou até hoje aqui, contando essa história.
Meu filho nasceu no dia 4 de outubro, dia de São Francisco de Assis. E, novamente, estamos morando no bairro com o mesmo nome.
Bairro que amo muito.
Certa vez, morava com minha irmã Daniela no Edifício London, na Rua Brasil, aqui no bairro São Francisco e fins de semana não conseguíamos dormir com o batuque do pagode do ‘Ditão’, uma casa de samba que ficava perto. Um dia, disse à Dani: “se não pode com seus inimigos, una-se a eles”. E lá fomos nós, cair no pagode do Ditão.
No último apartamento que morei, aqui no São Francisco,  não conseguia dormir  devido ao barulho que vinha da Bralar, uma revendedora de bebidas que ficava ao lado do meu prédio, onde a moçada, aos fins de semana, encosta o carro para beber (muito) e tocar o som dos seus carros no último volume. Será que ficam surdos quando bebem? E dê-lhe sertanejo.

Pedi: Senhor Deus, me ajude.
Então,encontrei um apartamento lindo, no bairro São Francisco mesmo. Comprei, feliz da vida.
Agora meus vizinhos são:  2 escolas e uma universidade com seus sinos e sirenes e duas igrejas com suas músicas gospel. A maior delas, resolveu promover  uma verdadeira Balada Gospel, duas vezes por semana, no estacionamento, com o som mais potente que já vi na vida... Eu gosto de louvor...mas no último volume é demais...
Íamos comprar um apartamento maior ainda, na rua Maracaju perto de um hospital, mas depois que a vizinha me disse que o barulho de sirenes de ambulância era de dia, de noite e madrugada, desistimos.

Durma com um barulho desses....

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é valioso para mim.
Muito obrigada!

Invisível

Você está ali. Todos os dias, você está ali. Você faz o que tem que ser feito. Você apoia, você está presente. Mas o outro não t...