7 de setembro de 2011

Castelo de Areia



O Castelo era de Areia
mas, mesmo frágil,
abrigava uma existência.
Emoções nasciam entre aquelas paredes.
Algumas ruíram.
Apesar da vulnerabilidade,
Aquela inquietação não cedeu ao perigo iminente.
E mesmo quando tudo escureceu
Restou um canto incandescente
Que insistia
no recomeçar de cada grão.
(Carmen Eugenio)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é valioso para mim.
Muito obrigada!

Invisível

Você está ali. Todos os dias, você está ali. Você faz o que tem que ser feito. Você apoia, você está presente. Mas o outro não t...