7 de julho de 2011

TRANSLÚCIDA


Nem sempre somos o que parecemos
Nem o que aparecemos
Mas o resultado de acontecimentos
Diversos,
Adversos,
Perversos,
Complexos
Perplexos
Sobrevivemos do que algumas ilusões orquestraram
 ou ocasiões sugeriram.
Ilusões, fantasias, devaneios
Encontros, êxtases, decepções.
O que importa, é não perder o embarque
A  próxima aventura pode começar nesse instante.
O que conta, é carimbar sua história com coragem
e com a vontade de quem acredita que muita coisa pode dar certo
Coexistindo com os medos, tropeços,
e festejando alegrias,
Se despencar,
 não demore no desmoronar.
Quem sabe essa história
 ainda tenha um final feliz...
Quem não quer?
(Carmen Eugenio)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é valioso para mim.
Muito obrigada!

O Mundo é seguro.

Talvez essa seja a principal competência e desafio:  olhar o mundo com afeto,  respeito, compaixão ,  suavidade.   Somente dessa fo...