15 de fevereiro de 2011

Saber Ouvir



Hoje em dia é cada vez mais raro encontrarmos pessoas dispostas a ouvir verdadeiramente, o outro. Trata-se de uma doação de si mesmo, de compartilhar momentos intensos e verdadeiros com os demais.
Estamos cada vez mais apressados, mais impacientes.
As relações interpessoais são comprometidas dessa forma.
Principalmente com os mais próximos. É comum encontrarmos desentendimentos em família ou com as pessoas no ambiente de trabalho, de estudo.
Onde estaria o cerne desta questão?
Procurei abordar o tema, através de um prisma. Mas existem outros tantos pontos de vista capazes de promover e otimizar a gênese das relações.
Busquei na teoria de Rogers e sua Psicologia Humanista que tem como principal característica uma abordagem que é centrada na pessoa, respostas e caminhos para empreender uma evolução nas relações pessoais.
Os indivíduos possuem dentro de si vastos recursos para a autocompreensão e para modificação de seus autoconceitos, de suas atitudes e de seu comportamento autônomo. Esses recursos podem ser ativados se houver um clima, passível de definição, de atitudes facilitadoras" (ROGERS, 1983, p.38).
Segundo Rogers, há três condições que devem estar presentes para que se crie um clima facilitador de crescimento:
1) - A primeira condição poderia ser chamada de autenticidade, sinceridade ou congruência. O termo "transparente" expressa bem a essência desta condição. Assim, podemos ver claramente quem são as pessoas. "Portanto, dá-se uma grande correspondência, ou congruência, entre o que está sendo vivido em nível profundo, o que está presente na consciência e o que está sendo expresso pela pessoa" (ROGERS, 1983, p.39)
Desta forma, quanto mais sermos nós mesmos na relação com o outro, maior a probabilidade de que o outro mude e cresça de um modo construtivo. Isto significa viver abertamente os sentimentos e atitudes que fluem a cada momento.
2)- O segundo elemento importante na criação de um clima que facilite a mudança é a aceitação, o interesse ou a consideração. É o que Rogers chama de "aceitação incondicional": "Quando temos uma atitude positiva, aceitadora, em relação ao que quer que o outro seja naquele momento, a probabilidade de ocorrer uma mudança aumenta" (ROGERS, 1983, p.39).
É natural que desejemos que o outro expresse os sentimentos que estão ocorrendo no momento, mas este interesse não pode ser possessivo. Devemos ter uma consideração integral pela pessoa.
3) - Por fim, o terceiro aspecto facilitador da relação é o que o autor chama de "compreensão empática". Isto significa que podemos captar com precisão os sentimentos e significados pessoais que o outro está vivendo e comunicar esta compreensão ao mesmo. Obviamente, este tipo de escuta, ativa e sensíve,l é extremamente rara em nossas vidas. Mas também não é impossível de desenvolvê-la.
Desta forma, existe a possibilidade de modificação e transformação das pessoas, que se auto-compreendendo, podem desenvolver plenamente sua potencialidade.
Mas a mudança não ocorre de qualquer jeito, a qualquer momento. É necessário que se crie condições propícias para a transformação. E como estas condições que acabaram de ser descritas podem criar um clima capaz de levar à mudança?
• Segundo ROGERS( 1983) quando somos ouvidos de modo empático e à medida em que somos aceitos e considerados, tendemos a desenvolver maior consideração em relação a nós mesmos, permitindo desta forma, que sejamos propiciadores mais eficientes de nosso próprio crescimento.
A abordagem centrada na pessoa baseia-se na confiança em todos os seres humanos.
"Na natureza tudo se transforma". Indubitavelmente, manifesta-se a evolução.
Portanto, dedique seu tempo a quem você ama. Olhe nos olhos de seus filhos. Escute-os, sem interromper. Dispense instantes a prestar atenção no outro, a ouvir atentamente, mesmo que seja algum colega de estudo ou de trabalho. Desacelere um pouco. A qualidade das relações irá melhorar, você terá um maior suporte emocional e entenderá que a vida continua valendo a pena!





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é valioso para mim.
Muito obrigada!

Invisível

Você está ali. Todos os dias, você está ali. Você faz o que tem que ser feito. Você apoia, você está presente. Mas o outro não t...