3 de dezembro de 2010

VIK MUNIZ








Artista brasileiro, consagrado internacionalmente, Vik Muniz, iniciou sua carreira em Nova York, onde encontrava-se para um curso de inglês em 1983 e por lá acabou permanecendo.

Retornou ao Brasil em 2009, onde fez ,aqui , sua primeira exposição no Museu de Arte Moderna, no Rio de Janeiro e logo em seguida no MASP, em São Paulo, reunindo 131 obras de sua trajetória artística. São 20 anos de quadros e fotografias expostos pelo mundo e aclamados pelos mais importantes críticos de arte.
Em 1995, um crítico do jornal The New York Times o descobriu. A partir daí, o Metrolipolitan Museum Of Art e o Museu Guggenheim adquiriram suas obras. Expôs suas fotos no Museu de Arte Moderna de Nova York, o MOMA , onde também foi convidado para ser o curador de uma importante exposição, ‘Artist’s Choice’.


Esta foto é um autoretrato em mosaico, feito com pontas de revista e depois fotografado.
Vik Muniz é o autor das obras que são exibidas diariamente no videoclipe de abertura da novela “Passione”.


Em seu trabalho, de singular criatividade, a fotografia associa-se à outras artes como: escultura, o desenho, a pintura, a gravura. Suas obras fotográficas são de desenhos criados a partir de materiais inusitados: açúcar, manteiga de amendoim, calda de chocolate, vidro, lixo, poeira, diamantes, geléia, sucata… Vik constrói o desenho de forma realista em grande ou pequena escala, e depois o fotografa, recriando inúmeras possibilidades de apreciação do todo.
No final deste ano, 2010, lança em Nova Iorque o documentário “Lixo Extraordinário”, dirigido por Lucy Walker. Um registro do seu trabalho com catadores de lixo do aterro Jardim Gramacho, em Duque de Caxias, RJ, onde está localizado o maior aterro sanitário da América Latina. O local recebe, por dia, mais de 7 mil toneladas de lixo provenientes de mais dois municípios da Baixada Fluminense e também da cidade do Rio de Janeiro.
Trabalha agora em um projeto relacionado à criação de uma Semana de Arte no Rio. O que, sem dúvida, será um presente para nós, brasileiros.

A Arte de Vik Muniz, embora contemporânea, transcende valores simplesmente estéticos, transportando seu público a questionamentos sociais e históricos e a novas interpretações em uma releitura de clássicos, criando grande empatia e intensa interatividade com a sua produção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é valioso para mim.
Muito obrigada!

Invisível

Você está ali. Todos os dias, você está ali. Você faz o que tem que ser feito. Você apoia, você está presente. Mas o outro não t...