17 de outubro de 2010

Até 24 de Outubro,em SP, Exposição "As Cores da Resistência"



Elaborada com suas armas - o lápis, a caneta e o pincel a exposição de Elifas Andreato - As Cores da Resistência conta com cerca de 100 trabalhos, entre capas de discos, cartazes de peças teatrais, fotos de cenários, e semanários. A mostra evidência a importância da arte de Elifas Andreato como instrumento de resistência política durante a ditadura militar. Visual e com farta iconografia, a exposição mostra aspectos da vida e obra de Elifas Andreato, com foco na resistência à ditadura militar, no local onde ele mesmo fôra preso-o antigo deops, que transformou-se no Memorial da Resistência.
Entre os trabalhos realizados nesse período estão: o cartaz para a peça de teatro Mortos sem sepultura, de Jean Paul-Sartre, e a capa do disco Nervos de Aço, de Paulinho da Viola, além de edições de jornais e revistas conhecidos pela oposição ao regime militar.
Elifas participou ativamente da resistência, ocupando a mesma trincheira onde toda a vanguarda brasileira combatia, junto aos talentos mais expressivos das variadas manifestações do pensamento. "Elifas foi, e continua sendo, um resistente. Resistiu nos anos de chumbo contra a ditadura, e resiste ainda hoje contra a "lógica de mercado", editando e publicando mensalmente, há 11 anos, com enorme sacrifício, o Almanaque Brasil, na defesa da arte, história e cultura brasileiras", afirma o curador da mostra José Carlos Bruno.

A Exposição vai até 24 de Outubro, de Terça a domingo, das 10h às 17h30
Memorial da Resistência - Museu Pinacoteca de São Paulo
Lgo. Gen. Osório, 66 (Luz)
Tel: (11) 3335-4990
Ingressos: Grátis

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é valioso para mim.
Muito obrigada!

Invisível

Você está ali. Todos os dias, você está ali. Você faz o que tem que ser feito. Você apoia, você está presente. Mas o outro não t...