21 de abril de 2010

CAMINHO



Passamos a vida construindo caminhos e buscando objetivos.
Às vezes paramos, voltamos na estrada, mudamos o percurso, refletimos sobre nossos reais objetivos.
Em determinados momentos, chegamos até a abandonar convicções que com o passar do tempo começaram a se tornar pesadas demais na bagagem,
ou talvez, desnecessárias e descartáveis.
Impressionante como nos tornamos minimalistas com o acréscimo de experiências!
Uma leveza de alma.
Se não fosse assim, imagino que haveria uma 'overdose' de existências, um acúmulo de sensações congestionando nosso indelével  fluir!
O descortinar dos dias, nos outorga inegável sabedoria.
Eu espero apenas continuar vendo o mundo com a aquarela de sonhos, sem tantas certezas, sem saber do arco-íris no final, mas confiando em cada colorido que posso enxergar na paleta que seguro em minhas próprias mãos.(Carmen Eugenio)
Não ouvi todas as músicas de Raul Seixas, mas reproduzo um trecho de uma delas

"NÃO SEI ONDE ESTOU INDO MAS SEI QUE ESTOU NO MEIO DO CAMINHO"(Raul Seixas)

2 comentários:

  1. Olá Carmen!

    Concordo com suas palavras!
    Tudo que escreveu é mais perceptível em pessoas sensíveis, famintas de conhecimento, e, incessantes na busca de realizações...
    Costumo dizer aos meus amigos que sou eclético, polivalente e tenho a alma inquieta... Creio que esses dois últimos tbm se encaixam no ser perfil(rs)
    Tudo de bom para vc!
    Sucesso!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Nossa, nem sei como agradecer sua passagem por aqui... suas palavras são de grande valia!! Muito obrigada!!

    ResponderExcluir

Seu comentário é valioso para mim.
Muito obrigada!

Invisível

Você está ali. Todos os dias, você está ali. Você faz o que tem que ser feito. Você apoia, você está presente. Mas o outro não t...