19 de setembro de 2009

LUTO E SEPARAÇÃO: COMO LIDAR COM AS PERDAS

É inevitável. Mais cedo ou mais tarde vamos nos deparar com a separação ou com a morte. Com o passar do tempo aumentam as chances de vivenciarmos a perda de alguém: parceiros, pais, filhos, irmãos, parentes, amigos, colegas de trabalho. Mas como lidamos com isso? Qual é o preparo que temos para enfrentar a perda que é tão recorrente, certa e, todavia permanece tão misteriosa e sofrida? Como reagimos diante da morte ou da separação? Medo, pavor? Ou fazemos de conta que ela só acontece com os outros?

Cada religião a explica a morte de maneira distinta. Algumas falam da reencarnação, outras não. Existe a esperança que a vida continue depois. Os agnósticos acreditam que tudo termina aqui. Para alguns a separação não deveria nunca acontecer - a união entre duas pessoas deveria continuar até que a morte os separe.
Mas, parece haver um ponto em comum em todas as tendências do pensar. O tempo em que estamos aqui é limitado e não podemos garantir que nossas relações estejam absolutamente seguras e controláveis. O passado, com todo o respeito ao que aprendemos com ele, já passou e não pode ser revivido. O futuro, que ainda não existe, pode ser o alvo de nossas boas ou más intenções - ele será sempre o produto do que estamos pensando e fazendo hoje. Diante disso, só nos resta viver o aqui e agora de nossas relações com muita integridade. Neste sentido, a compreensão da morte é fundamental para firmar um maior compromisso com a vida.
SERGIO SAVIAN
www.sergiosavian.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é valioso para mim.
Muito obrigada!

O Mundo é seguro.

Talvez essa seja a principal competência e desafio:  olhar o mundo com afeto,  respeito, compaixão ,  suavidade.   Somente dessa fo...